logo_fabulosa_cia

atividades


No espetáculo Bicho, Bichinho, Bichão existem vários personagens: Tatu-bola, Arara, Cabra, Lobo-guará, Besouro, Aranha, Macacos e vários Pássaros.

Faça uma roda com seus alunos e relembre com eles os animais da história. Depois, peça que, coletivamente, imitem os bichos. Pergunte, por exemplo: como os bichos andam? Como dormem? E como comem? Se achar necessário direcionar melhor o exercício, oriente os alunos a dar detalhes, fazendo tudo em câmera lenta, ou, ainda, "congelando" na imagem de cada animal. Assim eles estarão desenvolvendo a expressão corporal. No final, cada criança pode escolher o bicho de que mais gostou e apresentá-lo para a turma. Em seguida, diga que vocês vão criar juntos uma nova história. Sente-se com eles outra vez em roda. Estimule-os a pensar como seria essa narrativa e, depois, escolha os personagens que vão participar. Ajude as crianças a organizar as ideias, incentivando a coerência, a continuidade e a participação de todos. Toda história tem começo, meio e fim. Procure dar essa orientação aos alunos até conseguir uma história que possa ser mágica, que possa acontecer em diversos lugares, não só numa floresta. Deixe que seus alunos soltem a imaginação. O professor pode escrever essa história e depois trabalhar o reconto, ou seja, depois que todos conhecerem a história, poderão contá-la.

Clique aqui e baixe os contos




A música inicial do espetáculo foi inspirada na melodia dos índios Guaranis ─ povo que se estabeleceu em diferentes países da América Latina: Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai e Uruguai. No sul do Brasil e no Mato Grosso do Sul, os Guaranis cantam e dançam por horas e até por dias seguidos. Cantar na própria língua dá aos Guaranis força espiritual e corporal, ajudando na manutenção da comunicação com as divindades. Sem dançar e cantar, a vida dos Guaranis estaria em risco. Como os deuses tocam seus instrumentos para fazer a Terra existir, os seres humanos também devem acompanhar. Todos fazem parte da mesma orquestra.
Existe um mito guarani que explica a diferença entre índios e não índios. Conta-se que o herói criador deu para os índios o mbaraka (instrumento musical) e para os não índios ele escolheu o kuatia jehairä (papel para escrever). O índio ficou com o mundo sonoro e musical, e os não índios ficaram com o mundo da palavra escrita.
A música de abertura do espetáculo foi criada a partir das melodias do povo Guarani. Conte essas histórias aos seus alunos e ouça com eles a música. Boa diversão!

Música do espetáculo - Bicho Bichinho Bichão

Tem bicho de todo tipo
Bicho de todo tamanho
Uns são pequenininhos
Outros são bem estranhos


Bicho bichinho e bichão
Bicho, bichinho, bichão


Com pata, com garra, com bico, com asa
Com chifre, com pena, antena e cauda
Com pelo, com guelra, bigode e orelha
Fininho comprido magrinho e gordão


Bicho, bichinho, bichão
Bicho, bichinho, bichão

Clique aqui e baixe a música

Música do espetáculo - Canoa Canoa


Canoa Canoa
A noite já vai chegar
Vai o sol e vem a lua
O Dia já vai terminar

Com meus filhos pequeninos
Nessa casa eu vou morar
Bem juntinhos viveremos
Será esse nosso lar

Canoa Canoa
A noite já vai chegar
Vai o sol e vem a lua
O Dia já vai terminar

As estrelas do céu correm
Correm tudo em carreirinha
Quando deito no seu colo
Durmo a noite inteirinha

Canoa Canoa
A noite já vai chegar
Vai o sol e vem a lua
O Dia já vai terminar

De repente olho pro céu
O dia já terminou
Ficou tudo no escuro
Só a estrela iluminou

Canoa Canoa
A manhã já vai chegar
Vai a lua e vem o sol
O Dia já vai começar


Clique aqui e baixe a música

Como se faz um figurino?

Também deixamos aqui os desenhos que a Figurinista fez para criar as roupas das personagens. Veja com seus alunos os detalhes de cada figurino e, a partir dessas ideias, vocês poderão criar figurinos para outros bichos da floresta. É só usar a imaginação!






patrocinios




voltar